top of page
  • Ághata Ramos, Agência Yaih

ENTREVISTA COM GABRIEL DA CUNHA- PESCADOS JAPESCA



A Agência Yaih teve a oportunidade de entrevistar Gabriel Cunha, sucessor da Japesca, segunda geração da família a assumir a indústria de pescados, fundada na cidade de São Lourenço do Sul em 1970.


Gabriel compartilhou um pouco da sua visão e os princípios que norteiam a empresa, bem como sua relação com a comunidade e a história da Japesca.


Valores e compromisso


A Japesca, desde sua origem, estabelece laços sólidos com o município de São Lourenço do Sul, com a sociedade lourenciana e, especialmente, com os pescadores artesanais locais.

Gabriel enfatiza a importância de reconhecer o papel vital dos pescadores artesanais no desenvolvimento da empresa.

É uma profissão complexa, com grandes desafios diários em virtude das intempéries do clima e também da relação com o meio ambiente.

Destaca ainda que a pesca é uma das profissões mais antigas do mundo, e é fundamental que esses trabalhadores sejam reconhecidos de forma digna e justa de exercerem suas atividades com liberdade e responsabilidade. É da pesca que provém todo o sustento dos pescadores e de suas famílias.

"Eu cresci acompanhando essa relação, e isso é a maior referência, é o principal legado do meu pai, que também foi pescador e sabe das dificuldades de exercer a profissão."


O Início da Japesca


João Lopes da Cunha- Fundador da Japesca

A história da Japesca remonta às raízes familiares de Gabriel. Seu pai, João Lopes da Cunha, começou como pescador artesanal na região das ilhas de Porto Alegre.

Pescavam na madrugada para vender cedo da manhã no Mercado Público.


Em pouco tempo, João e outros pescadores formaram uma sociedade para estabelecer o início das primeiras peixarias no centro da capital.

No entanto essa empreitada não obteve êxito, e João viu a necessidade de dar novo rumo aos seus negócios.

Foi então que resolveu seguir o conselho de um amigo: Passou a comprar peixes em Rio Grande para comercializar no Ceagesp em SP.

Durante essa jornada, em determinado momento conheceu São Lourenço do Sul, adquirindo um pedaço de terra. Em 1970, iniciou à construção da indústria, fazendo seu primeiro investimento na cidade: Surgia o entreposto de pescados e em seguida uma fábrica de gelo, principal conservante natural, para manutenção e o armazenamento de peixes frescos.


Na década de 80, recomprou a peixaria dos antigos sócios e assim nasceu a Peixaria Japesca, localizada no Mercado Público até hoje.

Por volta de 1984, Gabriel começou a se envolver nos negócios da família, seguindo os passos do pai. Foi na rotina da peixaria que absorvia importância dos valores, do trabalho e principalmente do pescador, a essência da empresa.


Ao comentar sobre o papel ambiental da empresa, Gabriel reconhece que a sustentabilidade consiste em respeitar os períodos de defeso, a preservação dos ciclos naturais de cada espécie, além de auxiliar e orientar os pescadores na observação das normas e obtenção de toda documentação necessária para a pesca regular e sustentável na Lagoa dos Patos.


Novidades no Horizonte


Temakeria Japesca

Empenhada em inovar e atender às expectativas do público consumidor, a Japesca abriu em 2009 uma Rede de Temakerias especializadas na culinária japonesa.

Atualmente já são mais de 25 lojas espalhadas no RS e SC.

A última iniciativa promove uma parceria para a produção e distribuição de bolinhos de bacalhau norueguês. A empresa planeja chegar no varejo, agora também, com os combinados de sushi e sashimi, para toda região do estado.


A Japesca se orgulha de ser uma empresa lourenciana, trabalhando no desenvolvimento das pessoas, da comunidade e do país.








bottom of page