top of page
  • Agência Yaih

PASTAGENS DE VERÃO

Texto de Richard Timm - Departamento Técnico da Área do leite da Coopar/Pomerano




A cooperativa Coopar Pomerano possui uma grande variedade de pastagens de verão. Buscamos sempre novas tecnologias para melhor atender o nosso associado e produtor de leite, buscando variedades híbridas com um ciclo mais longo, maior quantidade de proteína, menos lignina, com maior aproveitamento do animal e uma maior produção de matéria seca. O seu preço inicial até pode ser mais alto, mas compensa pela resposta que tem de pastêjo e rebrote mais rápido, o que facilita na hora de pensar o planejamento forrageiro da propriedade.


Todos os anos, a cooperativa disponibiliza para seus produtores de leite o “kit de pastagem”, buscando sempre produtos com propostas de serem melhores que os anteriores. No kit, temos várias variedades de pastagem, buscando sempre um perfil de pastagens que possuem uma boa produção, uma proteína alta, um rebrote rápido e uma boa adaptação às condições da região. Dando o exemplo de algumas variedades que temos à disposição do nosso associado, temos o Milheto BRS 1501, que já segue como opção a anos na região, e agora as variedades melhoradas, como o Milheto Super Massa ADR 500 e o Milheto Híbrido Nussed Campeiro, que tem propostas de serem plantas com maior produção de folhas, ciclo longo, intervalo entre pastejos menores, sendo o primeiro mais cedo.


Falando das sementes de capim Sudão que a cooperativa oferece aos seus associados, temos o capim Sudão BRS Estribo, também já muito utilizado na região, e uma novidade apresentada esse ano, o capim Sudão Predileto BMR, que é uma ótima opção para plantio do cedo e que segue naquela linha de pastos melhorados, tendo um ciclo maior, maior quantidade de folhas, com seu florescimento apenas a partir de abril, o que torna os híbridos uma ótima opção para diminuir o vazio forrageiro do próximo ano, dispondo da tecnologia BMR “Brown Mid Rib” que possui uma redução no teor de lignina, aumentando a digestibilidade de fibra.





Foto ilustrativa do Capim Sudão Predileto BMR com a nervura central avermelhada, o que caracteriza o gene BMR com menor teor de lignina, sendo mais palatável e melhor aproveitado pelo animal.







Outra variedade que possui essa tecnologia é o sorgo de pastejo Nugrass 920 BMR Nussed, que possui alta digestibilidade, um sistema radicular profundo, uma forragem de excelente qualidade bromatológica e sensível ao fotoperíodo, com seu florescimento super tardio. Lembrando sempre que, para tirarmos os cem por cento de cada cultivar, é necessário um manejo correto, tendo cada cultivar as suas recomendações técnicas, e sempre recomendamos o uso de pastejo rotacionado com o uso de piquetes para aproveitar o máximo potencial de cada variedade e assim promover um rebrote mais rápido e tardar ainda mais o seu ciclo de pastejo.


Também temos à disposição sementes de pastagem perene. Possuímos duas variedades de panicum no kit disponibilizado ao nosso produtor, a Aruana, que possui uma ótima palatabilidade, e o BRS Zuri, que é uma variedade perene com ótima qualidade, muito digestível e palatável. Na região, possuímos variedades de perenes por mudas como, por exemplo, o Tifton 85, Jiggs, o BRS Kurumi, dentre várias outras variedades utilizadas na região que já são adaptadas ao clima local. Uma das inúmeras vantagens de usar perenes seria por conta da diminuição do vazio forrageiro da propriedade, sendo assim uma segurança maior para o produtor.





Foto ilustrativa do Panicum BRS Zuri, que é uma pastagem perene que possui uma ótima relação talo/folhas, o que garante excelente palatabilidade e digestibilidade com alto valor nutricional.






A resposta total de cada variedade depende de alguns fatores, principalmente climáticos e fatores no que diz respeito ao seu manejo, muito ligado na questão da área em que a pastagem pretende ser implantada. Optar por solos com um pH bem corrigido, um bom destorroamento, colocar uma adubação que cada cultivar pede, sempre respeitar a densidade e profundidade de semeadura de cada cultivar, cuidar da recomendação de altura e saída dos animais da pastagem e optar por sistemas de pastejo rotacionado são alguns dos fatores que influenciam muito no rebrote, no tempo de pastejo e na sua produção de matéria seca por hectare. Na escolha das sementes, a cooperativa sempre pensa em trazer produção e rentabilidade para o produtor, sempre ofertando variedades com uma alta produção de matéria seca por hectare, bem como uma alta proteína e um menor teor de fibras, para que ocorra um maior aproveitamento do animal e uma maior resposta na sua produção de leite.




Richard Timm - Departamento Técnico da Área do leite da Coopar/Pomerano









Siga a Coopar/Pomerano no Instagram!
















bottom of page