top of page
  • Ághata Ramos, Agência Yaih

GESTÃO DE FINANÇAS X INVESTIMENTOS

Texto de Emília Jeske, Setor Financeiro da Coopar/Pomerano



Em 2022 a cooperativa alcançou faturamento bruto de 430 milhões, um crescimento de 38% em relação ao exercício anterior. Fator esse se deu a elevada subida nos valores das commodites de forma geral, ao aumento de captação da entrada de produção em todas áreas atuantes da cooperativa, grãos (milho e soja) e do leite; e elevou o volume de insumos (fertilizantes, farelos, rações, sementes e defensivos) fornecidos aos associados.



Na atividade relacionada ao leite tivemos o aumento de 8% no volume captado e 30% na quantidade de leite industrializado, gerando mais receita, retorno de impostos e resultados para a cooperativa.



Na atividade de grãos tivemos aumento de 15% no volume recebido, área a qual devemos fomentar cada dia mais, especificamente o milho, pois estamos em face de instalações de nossa fábrica de rações, momento no qual podemos agregar valores ao grão produzido na região.


Mas quando falamos em aumento significativo de faturamento, relacionada a aumento de recebimento de produção e de industrialização, é necessário investimento constante no sentido de melhorias para receber, armazenar, beneficiar, estruturar e escoar a produção dos associados.



Diante dos investimentos a cooperativa visa sempre buscar os melhores recursos e as linhas de créditos atrativas, com taxas de juros acessíveis, de forma a manter a boa saúde financeira de nossa cooperativa, através da organização e projeção, evitando assim de não comprometer as disponibilidades e o caixa da cooperativa, mantendo os índices de liquidez necessários para bom andamento do fluxo de caixa que é bastante elevado com pagamentos de fornecedores, produtores e prestadores de serviços.





No sentido de suprir as necessidades dos cooperados através de compras no prazo, plano safra, parcelamento de kit pastagens ou alguma ação mais que o momento demande, buscamos as linhas de Pronaf custeio e industrialização, taxa mais baixa, prazos de 1 ano, linhas que exigem cumprimento de dois índices mínimos relativos aos associados- 60% dos associados devem ser pronafianos e 55% da produção processada pela cooperativa deve ser oriunda de associados pronafianos, o teto destas linhas são de 15 milhões para cooperativas singulares por ano safra e controlados pelo Banco Central. No segundo momentos busca se as linhas disponíveis com recursos obrigatórios do crédito rural, com taxas reduzidas.


Para fins de investimento em ampliação de área construída, capacidade de armazenagem, recebimento, estruturais, equipamentos e frota buscamos prioritariamente as linhas de Pronaf investimento, que dispõe de prazo longo e carência, em segundo plano algum recurso atrativo no mesmo sentido de prazo e carência, mas sempre analisando as taxas de juros , viabilidade e realidade do momento.


Recente e último investimento a longo prazo foi aquisição e implantação do sistema gerador fotovoltaico de energia, uma operação financiada via Pronaf investimento, prazo de pagamento de 10 anos e carência de 2 anos, esse investimento visa a economia para cooperativa em até 30%.

Comments


bottom of page