top of page
  • Raquel Nogueira

CARTÃO DE CRÉDITO: 5 DICAS PARA FICAR LONGE DAS DÍVIDAS

Texto escrito por Raquel Nogueira- economista especialista em finanças


Como usar o cartão de crédito a seu favor? Aprenda em 5 passos


O cartão de crédito está presente em grande parte dos lares brasileiros — mais de 50 milhões são adeptos dessa forma de pagamento. Seu uso é, além de comum, responsável pelo endividamento de muita gente.


Em levantamento de 2019 da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 78,9 % das pessoas ouvidas apontaram essa modalidade como seu principal motivo de dívida. Atrás, ficaram os carnês e o financiamento de veículos.


O que pode explicar esse índice? Bem, o uso do cartão traz praticidade e pode dar a sensação de que dispomos de mais dinheiro do que o orçamento que realmente temos. Daí a aparente facilidade de gastar mais do que se deveria.


E você, sabe usar o cartão de crédito? Confira nossas dicas para fazer dele um aliado para sempre.


O que fazer para usar o cartão de crédito a seu favor?


1. Faça dele um aliado no seu planejamento financeiro


O cartão de crédito pode ser um excelente aliado na hora de planejar suas despesas, mas antes de tudo é primordial saber fazer uso dessa ferramenta e entender exatamente como ele funciona.

A ideia de centralizar os gastos em um único local é uma ótima maneira de controlar as despesas.

Portanto, a dica aqui é estabelecer um limite de gasto a cada mês de acordo com a sua renda.

Controle semanalmente o extrato do seu cartão e veja se você ficou dentro do que havia planejado, se não ficou deduza a diferença na próxima semana.


Ahh se fez uma parcelinha, deduza do valor do seu comprometimento mensal, é muito importante ter clareza da sua capacidade de pagamento para que isso não prejudique seus outros compromissos.


2. Sempre pague o valor integral da fatura


Quando se está com o orçamento apertado, reduzir as despesas iminentes pode parecer uma boa ideia. É assim que muitas pessoas acabam pagando o valor mínimo da fatura do cartão de crédito e entrando no crédito rotativo. É como se a diferença entre o valor total que você deve e o valor que você pagou se transformasse em um novo empréstimo.


Os juros desse tipo de crédito no Brasil ultrapassam o percentual de 320% ao ano e podem chegar a 20% ao mês — o valor varia de acordo com a operadora do cartão. Depois de 2017, quando entraram em vigor as novas regras do cartão de crédito, não é possível permanecer no crédito rotativo por mais de 30 dias.


Depois desse prazo, o consumidor pode optar por quitar a dívida integralmente ou por seu parcelamento. Mesmo em parcelas, o pagamento terá juros, além de se prolongar por mais tempo e se sobrepor às faturas dos próximos meses, o que pode se transformar em uma bola de neve. Por isso, sempre realize o pagamento integral da fatura.


3. Atenção aos aumentos de limite


Se seu banco vive oferecendo um limite maior para seu cartão, pense bem antes de aceitar. Um limite que ultrapasse suas possibilidades financeiras pode ser a porta de entrada para uma dívida.


Não é indicado que você tenha um limite muito maior que o valor da sua renda. Pura lógica, né? Afinal, não é possível pagar algo que custa mais do que o valor de que você dispõe. O crédito nada mais é do que um empréstimo, que não deve ser encarado como recurso ilimitado. Aqui se gasta, aqui se paga.


4. Um é bom, três é demais


Cada vez mais estabelecimentos diferentes oferecem cartões, de lojas de departamento e supermercados. Ter mais cartões pode dar a ilusão de que é possível contar com mais recursos, mas o dinheiro para pagar essas três faturas sairá de um só lugar: o seu bolso. Por isso, evite ter mais de um cartão de crédito.


Acumular gastos de fontes diferentes pode também atrapalhar seu controle de despesas e seu planejamento financeiro, o que nos leva à última dica.


5. Faça um bom planejamento financeiro


Por último, mas muito importante, é fundamental que você mantenha uma organização de suas finanças. Esse processo é fundamental para colocar a vida financeira nos eixos e saber quais despesas você pode ou não assumir no momento.


Algumas atitudes que você pode tomar para colocar em prática um planejamento financeiro são:


● Mantenha um acompanhamento da origem de seus gastos

● Planeje seu mês com antecedência: registre as receitas e despesas esperadas para o mês seguinte

● Acompanhe a fatura: tenha certeza de que está usando seu limite para compras e pagamentos necessários

● Não comprometa em sua fatura mais do que 30% da sua renda




-Se precisar de uma ajuda no seu planejamento financeiro conte com o nosso trabalho para dar aquele up, nos siga em @encheobolso ou entre em contato (65) 99930995 para saber mais!






Siga o @encheobolso no instagram pelo link!












Comments


bottom of page